São Paulo, Brasil

36 segundos.

Foi uma surra.

Saraivada de socos impressionante.

Castigo inesquecível.

O influenciador e ex-vencedor do BBB, Kleber de Paula Pedra, conhecido pelo apelido de Bambam, pagou caro por exagerar nas provocações a Acelino ‘Popó’ Freitas, tetracampeão mundial. Bicampeão em duas categorias, superleves e leves.

O que era para ser apenas um show de entretenimento, como são esses desafios entre lutadores, a maioria aposentados, contra influenciadores digitais, virou um massacre.

Apesar dos 90 quilos, contra 83,9 quilos, 46 anos, contra 48 anos, as vantagens físicas de Bambam de nada adiantaram.

O campeão do reality show pisou pela primeira vez em um ringue nesta madrugada, no Fight Music Show 4, na casa noturna Vibra São Paulo.

Bambam desafiou um dos melhores lutadores da história do boxe brasileiro. Dono de um cartel impressionante, graças ao seu estilo agressivo, muito veloz e com cruzados, jabs e, principalmente, diretos violentíssimos, Popó lutou 43 vezes, com 41 vitórias e apenas duas derrotas. Foram nada menos do que 34 nocautes.

Os desafios de youtubers ou celebridades a pugilistas são, na maioria, shows.

Exibições. 

Porque, mesmo aposentados, ex-pugilistas seguem sendo lutadores. São anos e anos de condicionamento físico, treinamento, técnica apurada para socar e para receber golpes. Os embates a sério são absolutamente desiguais.

A exceção à regra é o ator e humorista Jack Paul. Com enorme talento, dom, preparação e treinamento de alto nível, ele é um fenômeno no boxe. Já venceu, entre outros, Anderson Silva, Tyron Woodley, ex-campeões do UFC.

Mas Bambam está muito longe de Jack Paul.

Só que se deixou levar pelo ‘trash talk’, ou seja provocações antes da luta, contra Popó. Ele ofendeu o tetracampeão mundial baiano. 

“Vou arrancar sua cabeça, seu otário. Sabe nem se portar como campeão, seu cabeça fraca. Cala a sua boca, otário. Você vai apanhar muito.

“Eu vou chocar o mundo! O Popó acha que é intocável, só que ele nunca tomou um soco de um cara de 90kg, 95kg. Ele pega pesado com caras de 58kg, 62kg. Ele acha que está mais pesado agora e que vai aguentar comigo, mas ele está é gordo. Onde eu tocar, ele vai cair. É o foguete, vou arrancar a cabeça dele. O Popó é um otário!”

Bambam desrespeitou o lutador. As ofensas começaram há muito tempo, no ano passado, quando ele convidou Popó para uma entrevista e ele não aceitou. 

Popó, que viu nesses desafios uma boa maneira de ganhar algum dinheiro, e mais popularidade, se irritou profundamente com as ofensas.

“Eu não vou lutar com você. Vou entrar no ringue para te bater.”

Popó havia feito alguns desafios, ganhando todos.

O mais notório foi contra o influenciador Winderson Nunes. E, visivelmente, ele se segurou. Poupou seu desafiante. Dominou completamente a luta, mas não quis nocauteá-lo. E o combate terminou ’empatado’.

Só que hoje o baiano não quis saber de exibição.

Eram previstos seis assaltos de dois minutos.

Mas ele quis um só.

Sabia que bastaria.

Entrou para dar uma lição em Bambam.

E deu.

Sem técnica nenhuma, o desafiante, com maior envergadura, decidiu partir para cima de Popó. Tomou uma saraivada de cruzados, uppers, jabs, diretos. Socos que o jogaram na lona em 14 segundos.

Ele conseguiu voltar para o combate.

Não deveria. 

Com muita raiva, Popó continuou dando golpes à vontade. Bateu como se Bambam fosse um saco de areia. O influenciador foi despencando e, para não apanhar mais, ficou dobrado nas cordas, de costas para o tetracampeão mundial.

Seus 36 minutos de agonia, de castigo, terminaram.

Bambam tentou fazer as pazes com Popó.

Mas foi desprezado.

E ainda teve de ouvir o ‘troco’.

“Você me desrespeitou muito. Você desmereceu meu boxe, meu esporte. Quando você desmerece alguem que é do esporte, você está desmerecendo o boxe.

“Me respeita, respeita a minha carreira, a minha família.

“Deu até as costas pra mim de tão frouxo que você é.

“Você falou que seu soco é tipo um foguete, mas é tipo o do Elon Musk, deu de ré.”

Ficou a lição nesta madrugada.

Os desafios são interessantes como entretenimento.

Provocações sempre conseguem ganhar manchetes.

Mas é preciso respeito.

Principalmente com um tetracampeão mundial, membro do Hall da Fama do Boxe.

Bambam pensou apenas na promoção pessoal.

Ganhar dinheiro e mais seguidores.

Não levou em conta o cartel, a carreira brilhante de um dos maiores lutares da história brasileira.

Tomou uma surra de Popó.

Mais do que merecida.

Uma inesquecível lição.

Não há ‘Maria Eugênia’ que irá consolá-lo…

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *