Tadinho do Liverpool do Uruguai. Jogando lá no Estádio Centenário de Montevidéu, o Palmeiras atropelou… 5 a 0. Com o Veiga fazendo dois gols, voltando a jogar muita bola. Endrick marcando gol, que, aliás, levou cartão amarelo por ter comemorado o gol…

Eu não entendo isso.

Quando os racistas fazem imitação de macaco, nada acontece. A Conmebol não faz nada. Quando o Endrick faz um gol e comemora, leva cartão. Coisas que vou ficar sem entender por muito tempo.

Voltando a falar do jogo, o Palmeiras é uma máquina. Joga dentro de casa e fora de casa da mesma forma. Seja Brasileiro ou Libertadores. E a Libertadores está muito mais fácil para os brasileiros ganharem. Primeiro, pelas condições econômicas do Brasil. E, segundo, pela chegada do VAR, que acaba com aquelas arbitragens tendenciosas e caseiras que víamos antigamente. Torcida não faz mais pressão… Não tem mais pedradas, escudos, bombas. E no futebol jogado, dificilmente alguém consegue bater o Palmeiras como ele bate os outros.

Futebolisticamente falando, dentro do Brasil, Palmeiras e Atlético-MG têm os do país.

Esse time do Abel Ferreira é a terceira academia. Isto é um fato.

Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *