O Grêmio abriu 3 a 0 e chegou a levar um susto após a expulsão de Mayk, mas venceu o Caxias na Arena, por 3 a 2, para se garantir, mais uma vez, na final do Campeonato Gaúcho. 

O Tricolor tentará o sétimo título estadual consecutivo diante do Juventude, que na segunda-feira eliminou o Internacional, no Beira-Rio, nos pênaltis. 

Diego Costa comanda primeiro tempo quase perfeito

Derrotado em casa, o Caxias teve de atuar adiantado na Arena. Conseguiu superioridade numérica no corredor central para avançar por ali. Gabriel Silva foi o primeiro a ameaçar em arremate de fora da área. 

O Grêmio tentava usar a velocidade de Gustavo Nunes para responder em contra-ataques. Só que errou muitos passes e teve uma transição ofensiva prejudicada. Por volta dos 13 minutos, foram quatro erros de passe seguidos, o que irritou (e muito) Renato Portaluppi. 

Aos 20 minutos, Pepê descolou um passe decisivo para deixar Pavón em grandes condições pela direita da área. O argentino mandou do outro lado da área para Diego Costa, que chegou apenas para empurrar para a rede. A vida grená estava ainda mais complicada… 

Um pouco grogue, o Caxias quase levou o segundo logo na sequência. Rodrigo Ely apareceu na área para completar cruzamento de cabeça. Volpi espalmou para evitar o gol. Só que o segundo tento saiu ainda antes dos 30 minutos: Gustavo Nunes aproveitou desvio de Diego Costa para armar o contra-ataque e deixar Cristaldo na boa para abrir 2 a 0. 

O terceiro gol gremista foi com a qualidade de Diego Costa. João Pedro apareceu bem pela direita e mandou na área para Diego Costa. De peito, o atacante tirou o zagueiro Jean Pierre e, com muita categoria, deslocou Volpi para balançar as redes. 

O primeiro tempo tricolor poderia ser perfeito se Mayk, já nos acréscimos, não tivesse acertado um chute em um adversário. O lateral foi expulso, sem a necessidade do VAR. 

Caxias pressiona por reação

Com um a mais em campo, o Caxias foi para cima no segundo tempo, à espera de um milagre. E deu um primeiro passo com um homem que veio do banco: Vitor Feijão aproveitou falha de Caíque após cobrança de escanteio e ficou com a sobra só para tocar para dentro. 

A pressão grená aumentou depois do gol. Caíque teve a chance de se redimir em cobrança de falta de Tomás Bastos. O meia soltou uma pancada e o goleiro foi no alto espalmar. A pressão foi aumentando. 

O segundo gol quase saiu aos 31 minutos. Novamente em uma bola parada: Matheus Rocha ficou com sobra de escanteio na área e finalizou de canhota. Caíque soltou e Feijão teve tudo para marcar no rebote, mas mandou para fora. 

Aos 36, não teve jeito. O Caxias avançou pela direita e Barba, já na área, mandou no meio para David Lustosa. Caíque defendeu o chute, mas Tomás Bastos, na sobra, mandou para dentro. Ainda havia muito o que remar… 

O Grená seguiu em cima e ultrapassou o número de 20 finalizações. Não foi o suficiente. Nem foi tempo suficiente os sete de acréscimos. O Grêmio segurou o 3 a 2 e se garantiu na final mais uma vez. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *