Fazendo valer seu favoritismo, o Manchester City foi até a Dinamarca para encarar o Copenhague e encaminhou sua classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões. Com a bola rolando, o time de Guardiola saiu na frente, chegou a ceder o empate ao adversário, mas mostrou sua força e venceu por 3 a 1.

Com o resultado, a equipe inglesa abre uma importante vantagem sobre os dinamarqueses e pode até perder por um gol de diferença no jogo de volta, no Etihad Stadium, que se garante mais uma vez na fase de quartas de final da Champions.

Vantagem com susto

Mesmo longe de seus domínios, o Manchester City fez o que se esperava dele e impôs sua superioridade técnica sobre o Copenhague. Com mais de 75% de posse de bola nos primeiros minutos, o time de Pep Guardiola montou um ataque contra defesa e não demorou para abrir o placar.

Logo aos dez, após linda troca de passes, Rubén Dias lançou Foden, que dominou na direita, clareou para o meio e rolou na medida para De Bruyne. Com tranquilidade, o belga ajeitou o corpo, bateu cruzado e mandou para o fundo das redes.

Sem tirar o pé do acelerador, o time de Pep Guardiola seguiu no ataque, mas pecou demais na conclusão das jogadas. Quase custou caro. Em uma das raras tentativas de pressão do Copenhague, Ederson se atrapalhou na saída de bola e a sobra ficou com Mattsson, que acertou um chutaço da entrada da área e deixou tudo igual no placar.

Do outro lado, porém, o City respondeu à altura e marcou o segundo gol ainda antes do intervalo. Em mais uma boa jogada pela direita, De Bruyne insistiu com a marcação e esticou para Bernardo Silva, que, com categoria, tocou na saída do goleiro: 2 a 1.

Foden fecha conta

No início do segundo tempo, o Copenhague tentou surpreender com as armas que tinha e chegou a assustar com o zagueirão Vavro na bola aérea. Na sequência, porém, o City voltou a impor a ordem natural do jogo e controlou as ações com tranquilidade.

Com o passar do tempo, porém, a intensidade caiu, a partida ficou morna e só voltou a esquentar nos minutos finais. Erling Haaland teve duas cristalinas oportunidades para ampliar, mas esbarrou em lindas defesas de Grabara,

A pressão seguiu e, de tanto insistir, o Manchester City marcou o terceiro. Já nos acréscimos, Phil Foden recebeu do luso-brasileiro Matheus Nunes, tabelou bonito com De Bruyne e, com espaço na área, bateu firme, dando números finais à partida: 3 a 1.

FC KOBENHAVN

EMPATE

MANCHESTER CITY

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *